Dezenove escolas aderem ao Parlamento Jovem em Londrina

Jovens terão a oportunidade de conhecer, na prática, o funcionamento do processo eleitoral brasileiro

Fotografia de um grupo de estudantes e vereadores segurando a constituição brasileira. Eles estão em pé na Sala de Sessões da Câmara Municipal de Londrina.

O Parlamento Jovem e o Câmara Mirim, projetos do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) e da Câmara Municipal de Londrina, respectivamente, contarão com a adesão de 19 escolas de Londrina, públicas e particulares, na edição 2019/2020.

Criada em 2017 pelo Legislativo, a Câmara Mirim permite que estudantes de ensino fundamental e médio atuem como se fossem vereadores. O "mandato" dura um ano e, desde 2018, a escolha dos alunos é feita pela comunidade escolar seguindo os mesmos trâmites de uma eleição oficial, por meio do programa Parlamento Jovem, coordenado pela Justiça Eleitoral de Londrina. 

Das instituições de ensino participantes, cinco são estaduais, seis são municipais e oito são particulares. Em outubro, cada uma delas elegerá entre seus estudantes um vereador mirim e um suplente. Ao longo de 2020, os alunos simularão atividades parlamentares em "sessões ordinárias" para debater problemas da comunidade escolar e da cidade e decidir sobre possíveis soluções.

Processo eleitoral

Na próxima sexta-feira (13), professores das instituições de ensino passarão por capacitação da Justiça Eleitoral para ajudarem a executar o processo eleitoral em suas escolas. Posteriormente, o programa Parlamento Jovem será apresentado em sala de aula e os alunos poderão se filiar a um dos cinco partidos fictícios criados pela Justiça Eleitoral.

"Temos cinco partidos, cada um com um foco específico: PVS (Partido Vida e Saúde); PLRD (Partido Liberdade, Respeito e Dignidade); Pelice (Partido Esporte, Lazer e Integração da Comunidade Escolar), PEC (Partido Educação e Cultura) e o PSPCV (Partido Segurança Pública e Combate à Violência). A escolha do candidato da sigla é feita por convenções partidárias em sala de aula. Depois, os candidatos fazem campanhas eleitorais nas escolas, nos mesmos parâmetros de uma campanha oficial", explica o juiz Luiz Valério dos Santos, titular da 146ª Zona Eleitoral, em Londrina.

As eleições ocorrerão nas escolas no dia 23 de outubro e a Justiça Eleitoral fornecerá todos os materiais necessários, desde títulos de eleitor fictícios até urnas eletrônicas com as fotos e informações dos candidatos. Os próprios estudantes atuarão como mesários, após passarem por treinamento. A apuração será feita pela Justiça Eleitoral, que publicará o resultado no dia 25 de outubro e diplomará os 19 eleitos, mesmo número de vereadores que compõem a Câmara de Londrina.

A cerimônia de Diplomação será realizada no dia 27 de novembro, no Fórum Eleitoral de Londrina. Já a solenidade de posse dos vereadores mirins e o início da 3ª Legislatura da Câmara Mirim será no dia 8 de fevereiro de 2020, na sala de sessões do Legislativo.

 

Texto: Enya Melissa Murara com informações da Câmara Municipal de Londrina
Imagem: Câmara Municipal de Londrina
Tratamento de imagem: Lamartine de Macedo de Lima
Supervisão: Melissa Diniz Medroni

Coordenação: Rubiane Barros Barbosa Kreuz
CCS/TRE-PR


Siga-nos no Twitter e no Instagram

Curta nossa página oficial no Facebook

Acompanhe nossas galerias de fotos no Flickr

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Últimas notícias postadas

Recentes