CNJ realiza, por videoconferência, II Encontro Ibero-Americano da Agenda 2030

Evento do CNJ acontece por videoconferência em 10 de agosto

Banner em fundo azul onde está escrito, em fonte branca, II Encontro Ibero-Americano da

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) realizará no dia 10 de agosto o II Encontro Ibero-Americano da Agenda 2030 no Poder Judiciário. O evento, que será realizado por meio de videoconferência, tem como objetivo discutir a institucionalização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 nos Poderes Judiciários, que é um compromisso assumido por líderes de 193 países, inclusive o Brasil, e coordenado pelas Nações Unidas, por meio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), nos termos da Resolução A/RES/72/279.OP32, de 2018, da Assembleia Geral da ONU.

São 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e 169 metas a serem atingidas no período de 2016 a 2030, relacionadas à efetivação dos direitos humanos e promoção do desenvolvimento, que incorporam e dão continuidade aos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, a partir de subsídios construídos na Rio + 20.

O evento contará com a participação de representantes da cúpula Ibero-Americana, dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas da União, Conselheiros do Conselho Nacional de Justiça e outros convidados.

A inscrição é aberta ao público deverá ser realizada até 5 de agosto por meio do seguinte link: https://eventos.cnj.jus.br/inscricao-2-encontro-ibero-americano

Mais informações, consulte a programação

Em caso de dúvidas, fica à disposição a Comissão Permanente da Agenda 2030 pelo e-mail agenda2030@cnj.jus.br.

Além disso, o encontro tem por finalidade:
• Fortalecer, incentivar e promover parcerias entre os Poderes Judiciários de todos os países Ibero-Americanos;
• Possibilitar a troca de experiências e o diálogo entre as instituições;
• Desenvolver indicadores que possam ser utilizados pelos Poderes Judiciários para unificação das métricas; e
• Incentivar o desenvolvimento de pesquisas, estudos de casos e o levantamento de boas-práticas no âmbito dos Poderes Judiciários.

Com informações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Últimas notícias postadas

Recentes