Justiça Eleitoral do Paraná homenageia aposentadas e aposentados neste 17 de junho

Servidora e servidor que fazem parte da história da instituição falam sobre o novo período da vida

Foto da servidora Nágela com sua neta
Servidora aposentada Nágela Maria Portela Alves com sua neta

A Justiça Eleitoral do Paraná tem um total de 176 servidoras e servidores aposentados. Para comemorar o Dia do Funcionário Público Aposentado, 17 de junho, conheça a história de algumas dessas pessoas que fizeram parte da trajetória da instituição.

Nova vocação

Nelson de Paula trabalhou na Justiça Eleitoral do Paraná por 34 anos, iniciados quando as eleições ainda aconteciam em cédulas de papel depositadas em urnas de lona. “O trabalho na Justiça Eleitoral, em qualquer época e qualquer cidade, é uma experiência única”, conta.

Nelson relembra valiosas oportunidades de crescimento e aprendizado: desde poder presenciar palestras e eventos com autoridades e especialistas renomados, passando por incumbências relevantes que lhe foram confiadas, até residir temporariamente em uma cidade diferente, vivendo o processo eleitoral daquele município. “Agora, se for para mencionar as pessoas que conheci e gostei, o espaço aqui é pouco, elas foram o mais importante que aconteceu”, completa o servidor.

Foto do servidor Nelson
Servidor aposentado Nelson de Paula

Ele ainda ressalta a preocupação constante da instituição em capacitar as pessoas e atualizar equipamentos e instalações. “Contudo, o que mais deve honrar as servidoras e servidores é fazer parte de um dos melhores processos eleitorais do mundo, reconhecido pela integridade e eficiência na captação de votos de milhões de pessoas”, completa.

Nelson aposentou-se voluntariamente e conta que o que importou para ele nessa decisão foi escolher ter mais tempo, além de fazer aquilo que sempre sentiu ser uma vocação: escrever. “Mesmo que seja para confirmar que não passo de um rabiscador ou para ser lido só por meio leitor, acho que não deveria deixar de tentar. A oportunidade, estando aposentado, é ótima”, explica.

Avó dedicada

Nágela Maria Portela Alves serviu à Justiça Eleitoral do Paraná por 32 anos. Ela revela que o mais importante desses anos foi o acolhimento das pessoas. “Quando comecei a trabalhar na Justiça Eleitoral foi como se tivesse ganhado uma nova família”, conta.

A servidora aposentada diz que as melhores lembranças são as do trabalho nas eleições. “Eu adorava esses períodos, lembro deles com carinho”, afirma. Nágela fala do trabalho com muito orgulho. “Até hoje só tenho elogios para a Justiça Eleitoral do Paraná, um lugar de pessoas muito eficientes e responsáveis”, acrescenta. Com saudades dos colegas, a servidora aposentada sempre está pronta para ajudar. “Se alguém precisar, o que for, estou aqui para atender”, ressalta.

Nágela explica que teve um certo receio de perder a rotina, pois sempre ia trabalhar animada e feliz, mas logo viu que, com a ajuda da família, a adaptação a essa nova etapa seria mais fácil. “Entrei em um outro ritmo, tenho cinco netas, então dou suporte para as minhas filhas ajudando com as crianças e isso me deixa com mais disposição”, completa.

Hoje, Nágela tem muitos planos. Ela adora trabalhar em seu ateliê de artesanato. “Me falta tempo para fazer tudo o que eu tenho vontade, aproveito bem essa nova fase da minha vida”, finaliza.


Texto: Laura Carlotto Borro
Imagem: Arquivo pessoal
Revisão: Melissa Medroni e Beatriz Tedesco
Coordenação: Rubiane Barros Barbosa Kreuz
CCS/TRE-PR


Siga-nos no Twitter, Instagram, SoundCloud, TikTok e LinkedIn

Curta nossa página oficial no Facebook

Acompanhe nossas galerias de fotos no Flickr

Inscreva-se em nosso canal no YouTube

Últimas notícias postadas

Recentes