Escola Judiciária Eleitoral apresenta projeto Eleitor do Futuro para Araucária (PR)

Conteúdos foram adaptados para plataforma digital

Fotografia de uma reunião por videoconferência com vários participantes.

Nesta sexta-feira (9), a Escola Judiciária Eleitoral (EJE-PR) promoveu reunião com a Secretaria Municipal de Educação de Araucária e com 31 escolas do município para apresentar o Projeto Eleitor do Futuro, que, neste ano, passou por completa remodelação para atender à realidade das aulas remotas. Por conta da pandemia, os conteúdos foram adaptados para uma plataforma digital, que permite interação entre alunos e professores e entre as escolas e o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR), além de assegurar grande flexibilidade de trabalho para os docentes. Em Araucária, o início do Projeto nas escolas está previsto para o dia 16 de abril.

Com o objetivo de levar aos estudantes conhecimentos sobre as eleições, o Projeto Eleitor do Futuro proporciona aos jovens a vivência de todas as etapas do processo eleitoral: filiação partidária, convenção partidária, registro de candidatura, campanha eleitoral, eleição (realizada com urnas eletrônicas) e diplomação. A participação no projeto oportuniza ao aluno aprender e refletir sobre os critérios para se candidatar a um cargo eletivo, quais as formas de escolha dos candidatos pelos partidos e os modos de se exercer a democracia, sem prejuízo de se apresentarem os princípios éticos e aspectos legais que devem nortear a propaganda eleitoral, os debates e a apresentação de propostas aos eleitores.

Participaram do encontro nesta sexta-feira o diretor-executivo da EJE-PR, doutor Carlos Alberto Costa Ritzmann; a juíza da 50ª Zona Eleitoral de Araucária, doutora Maria Cristina Franco Chaves; a secretária de Educação do Município de Araucária, a professora Adriana de Oliveira Chaves Palmieri; a coordenadora-executiva da EJE-PR, Juliana Paula Zigovski; a chefe da Seção de Gestão de Programas Institucionais (SGPI), Mary Natsue Ogawa; a chefe do cartório da 50ª Zona Eleitoral de Araucária, Yna Barbosa Honda e Souza; a assessora de Projetos do Departamento de Articulação Pedagógica de Araucária, a professora Luciana Gotfrid Selinga; e o servidor da SGPI Mauricio Niwa.

Texto e foto: EJE-PR
Tratamento de imagem: Victor Borges Machado

Últimas notícias postadas

Recentes

#Dica3 Linguagem Cidadã: flexão de gênero

Resolução CNJ n º 376 instituiu o emprego da flexão de gênero para nomear profissão ou demais designações na comunicação social e institucional do Poder Judiciário nacional